Exame de Ordem 2016: 5 técnicas para não perder o controle emocional

O Controle Emocional no Exame de Ordem é um dos tantos desafios que o examinando terá que administrar para ser aprovado. Nesta publicação trarei circunstâncias que propiciam o descontrole emocional e algumas dicas contornar esta situação.

A falta de preparação para Prova da OAB

Naturalmente o principal agente do descontrole emocional no exame de ordem é o desconhecimento. A falta de preparação adequada traz insegurança durante a realização da prova, aumenta o nível de estresse, o que compromete, sem dúvidas, o resultado final do certame. Ter um planejamento de estudos bem estruturado e comprometimento com ele é o primeiro passo para quem deseja manter o controle emocional.

O excesso de preocupação

Não são apenas os mal preparados os acometidos pelo descontrole emocional, esta pecha também é daqueles que estudam muito. No Exame de Ordem, em que são exigidos conhecimentos de 17 ramos do Direito, estudar todo conteúdo que pode aparecer na prova se apresenta como uma tarefa humanamente impossível. A ideia de que se deve saber tudo pode pressionar demais o candidato, provocando ansiedade e muitas vezes um resultado diferente do esperado mesmo com bastante estudo.

Quando você sai de uma prova e de pronto percebe erros evidentes, este é um dos sintomas de que o descontrole emocional agiu de forma negativa e determinante na resolução das questões. A ansiedade atrapalha o raciocínio e bloqueia o acesso à informações pelo cérebro. Ficar um pouco nervoso é normal, muitas vezes até saudável, mas esta preocupação não pode se transformar em medo.

Estratégias para evitar o descontrole emocional na Prova da OAB

1 – Faça quantos simulados você puder

Uma das formas mais efetivas para superar as incertezas de uma avaliação é conhecer previamente como ela será – ou ao menos o mais próximo do que poderá ser. E isso, no exame de ordem particularmente, não é tão difícil. São três exames de ordem por ano, o que possibilita que o candidato possa observar as preferências da banca e os temas mais recorrentes a fim de direcionar os seus esforços e “adiantar as jogadas” da prova. Com isso, o examinando conhecerá seus pontos fortes, seus pontos fracos e perceberá a sua evolução bem como o quanto é plenamente possível ser aprovado.

A consequência disso é mais segurança e menos ansiedade na hora da prova.

As provas anteriores da OAB podem ser encontradas no:

E se você for adepto das ferramentas online para sua preparação, existem sites de simulados especializados no exame de ordem, que contam, inclusive, com estatísticas de desempenho do candidato e, também, fornecem material de estudo como é o caso do Portal Prova da Ordem.

2 – Exercícios de respiração

Quando se fica nervoso diversas são as alterações químicas do cérebro e reações físicas do corpo (batimento cardíaco acelerado, hiperventilação entre outros). E os especialistas da neurociência costumam dar uma dica bem simples e que pode ter grande efetividade para reverter este quadro, respiração!

Quando você se perceber nervoso, tente respirar mais calmamente, preferencialmente expirando durante o dobro do tempo de inspiração. Exemplo: Inspiração de 2 segundos, expiração de 4 segundos.

Isso comunicará seu organismo de que tudo está sob controle, retornando ao seu estado normal e recuperando a sua capacidade de raciocínio.

3 – Tenha momentos de lazer durante a sua preparação

Estudar ininterruptamente pode até parecer uma estratégia inteligente, mas, via de regra, seu organismo não costuma reagir muito bem a ela. O equilíbrio emocional exige cuidados constantes com o bem-estar físico e psicológico. Dessa forma, esconder-se do mundo para apenas estudar não é muito indicado.

O ideal é que haja um equilíbrio entre lazer e a programação de estudos. A prática de exercícios físicos regulares, participação em ações sociais e realização de atividades que lhe dão prazer auxiliam no controle dos níveis de cortisol, hormônio relacionado aos níveis de estresse e ansiedade.

4 – Seja otimista

Uma postura positiva diante da prova auxilia no controle emocional do candidato. Evite pensamentos negativos, controle a sua imaginação para que não transforme o exame de ordem em um desafio maior do que ele realmente é. Acredite, todo aquele que cursou a faculdade de Direito possui condições de ser aprovado ou, caso reprovado, de buscar formas e alternativas para reverter este quadro.

5 – Lembre- se que o Exame de Ordem não é a última prova da sua vida

O Exame de Ordem possui três edições por ano. Dessa forma, ter a ideia de que a reprovação é algo grave e que definirá o seu destino como profissional é totalmente contraproducente. Reprovação é vida que segue. Cultive o raciocínio de que você será aprovado no momento certo, quando realmente estiver preparado para isso. Tenha em mente que o estado “estudando para o exame de ordem” é algo temporário e que você naturalmente irá superar.

Bons estudos!

Sobre o autor

Lucas Ávila

Advogado, professor e especialista na orientação de examinandos do Exame de Ordem e Estudantes de Direito.

Você não está autorizado a visualizar esta parte
O campo App IDotherwise your plugin won't work.

Blog Desenvolvido por Primesoftwww.assimpassei.com.br | Todos os direitos Reservados